©
ME CHUPA

about

Sou um poço de discórdia, e um oceano de sarcasmo. ♔

ask


links

homefaqminesubmitgoodbyecredit
E eu pensava que depois de um tempo nada do que me fazia mal poderia voltar. Eu ficava imaginando quando eu esqueceria das vezes que eu ficava trancada horas e horas no banheiro chorando baixinho pros meus pais não escutarem. Eu torcia pra que as cicatrizes secassem sem ninguém perceber, e se alguém percebesse eu torcia pra que não perguntasse o que era aquilo no meu pulso. Mas tudo aquilo está voltando outra vez. Aquela angústia que toma conta de todos os meus musculos, e eu já sei o que vem a seguir, a lâmina. Depois de tudo isso, depois de meses sem passa-la no meu pulso, começo a cogitar a possibilidade de me cortar de novo. Talvez esteja sendo fraca por pensar assim, mas me parece a única saida. Eu sei que as coisas não deveriam ser assim, mas eu não tenho escolha, não tenho outra saída. Sei que depois irei me arrepender, mas já será tarde demais. As cicatrizes já terão voltado e eu estarei de casaco no calor outra vez. As vezes acho que estou enlouquecendo, pois quando penso nessa possibilidade é como se conseguisse sentir a lâmina nos meus braços outra vez. É como se eu conseguisse de alguma maneira sentir a dor viciante dos cortes. Isso já está me deixando preocupada. Não sei se devo, mas também é o que eu mais quero. Começo a sentir falta daquela sensação de alivio, do calor que subia junto com a dor conforme a lâmina ia passando, da vontade de gritar e ao mesmo tempo chorar, sinto falta da preocupação com as marcas, dos pensamentos obsessivos que ficavam o dia inteiro esperando por mais um corte. Fico com medo do que as pessoas vão pensar se eu fizer isso de novo, mas a minha vontade ta tão grande que eu já não sei mais se eu quero me cortar por alivio ou por saudade da dor. imediatamente eu sinto uma pontada no peito. Começo a pensar se eu realmente fizer outra vez. Terei que ouvir o “mas porque?” das minhas amigas e o “me promete” dos meus pais. Eu não posso prometer, será que ninguém entende? É pior se essas palavras sairem da minha boca, pois quebrar uma promessa é imensamente pior do que não fazê-la. Consegue entender o que eu estou sentindo agora? O quando o meu corpo está ansiando por aquela dor que alivia momentaneamente. É como se eu estive em abstinencia dos cortes. Como quem fuma crack sabe? Claro que eu nunca cheguei a fumar pra saber realmente o que uma pessoa sente ao ficar sem a droga. Mas pra mim, a lâmina é como o crack. Ela é viciante, e chego a pensar que não conseguirei viver sem ela. Parece estupidez para algumas pessoas, mas passar tanto tempo sem me cortar está quase me levando a loucura. E sei que se eu pegar a lâmina e pensar “só vou fazer um, bem pequeno, só pra aliviar” sei que depois de um, virão dois, e três e quatro… E quando me der conta estarei com os meus braços cobridos pelos cortes outra vez. Agora me resta só torcer pra que essa angustia toda passe antes que seja tarde demais. Antes que eu me arrependa de novo e desabe de novo. Me resta torcer pra que não apareçam motivos novos, e se eles aparecerem me resta torcer que não sejam o suficiente pra mim me machucar de novo.Mas eu sei que de alguma forma a maioria das vezes era por coisas “minimas”, coisas que ao ver dos outros eram bobagem. Como um apelido idiota ou uma piada de mal gosto. Ou mesmo um olhar maldoso de alguém que você ama. Essas pequenas coisas se tornam uma gigantesca desculpa pra justificar o meu ato e fazer outra vez.um xingamento em casa, uma briga na escola, notas baixas, posso não fazer parte muitas vezes disso tudo;mas no meu pensamento em cada coisa que acontece eu tenho um pingo de culpa, em algum canto da história lá estou eu, muitas vezes como a estranha, a fora do contexto”. E eu concordo que as vezes faço a linha ignorante, muitas vezes agressiva, fria. Mas isso é resultado de uma porção de coisas juntas. E eu, ao invés de ignorar tudo, muitas vezes concordo com a opnião dos outros e me ponho automaticamente pra baixo, mesmo sem ter feito nada, nem pra mim e muito menos pra outro alguém.Eu simplesmente penso que não vale a pena dar uma palavra contra, e sou praticamente obrigada a aguentar tudo calada. E as pessoas se aproveitam disso as vezes, falam até mais do que eu posso suportar, e parecem que torçem pra que que eu derrame uma lágrima em publico. O que é perda de tempo pois já aprendi a esconder tudo o que estou sentindo e descontar em mim depois, é sempre assim. Foi a única forma que eu encontrei de resolver as coisas. Então com toda essa saudade da dor eu acho que vou encontrá-la essa noite, me perdoem mas este é o pior lado de mim. Ninguém se importa, ninguém entende, ninguém nem tenta entender ou sentir o que eu sinto. Tanto faz, pra você, tanto faz pra mim.

-Saudades da minha lâmina   (via diariode-suicidio)

(Source: esbarrar, via diariode-suicidio)

Cheguei a uma conclusão sobre você… Você realmente não sabe amar, não sabe amar nem a si próprio antes de amar uma pessoa, tu sempre foi um cara sem noção. E agora sabe o que é pior, Charlie? Você sempre acha que sabe tudo, “Sr. dono da razão”. Mas você não sabe um terço das coisas e muito menos da vida, mesmo assim tu teima em sempre ser o dono da razão, você não muda mesmo, né? Por que você é assim? Eu sei que não sou nenhuma certinha, tenho os meus medos, mas tu não, sempre é incapaz de assumir que não sabe amar. O meu problema deve ser o mesmo que o seu. Tu reclama de mim, vai embora, mas sempre volta. E eu reclamo de você, mas fico te trazendo de volta.Tu acha mesmo que eu seria tão otária de viver na tua cola se eu não te amasse? Caramba, o problema é que eu fujo, eu acabo indo pra longe porque não suporto esse teu jeito de sempre querer ser o certo e me tratar como o problema. Quer dizer, fugir de você é a unica coisa que eu posso ao menos tentar fazer, mas no final eu sempre acabo voltando pra ti e tu com o teu jeito de um “faz de conta que nada aconteceu” me acolhe e me agrada mais uma vez. Olha só o que aconteceu dessa vez, a gente mudou, e não digo de endereço ou de colégio. Conseguimos manter distância dessa vez, e não tem nada que faça isso mudar. Eu não vou gritar, porque sei que tu não vai me escutar. Tá vendo só? Antes eu nem precisava gritar para tu me ouvir, era questão de apenas te olhar e logo tu estava ali, batendo na minha porta querendo entrar. Eu tô sendo compreensível no máximo que posso, mas a tua falta de palavra vinda com o teu silêncio me corroí mais do que qualquer coisa. Quando pensei no passado, isso me fez ver o quanto a gente nunca combinou, mas se acertava sempre em alguns casos, mesmo que fosse por questões de minutos. Era engraçado porque tu mal sabia cuidar de ti e sempre se deu ao máximo para cuidar muito bem de mim. Em relação a isso nunca precisei reclamar, pelo menos nisso né. Mas o meu jeito de toda durona sempre fez com que tu ficasse na minha cola e não fosse embora. Mas se caso um dia tu for embora, não pense que irei atrás de ti, porque estarei do teu lado segurando tua mão para jamais deixar tu partir assim, sem mim. E olha bem pra essa bagunça de agora, você sempre fez errado, mas eu sinto tua falta. Eu sempre fui a sua garota engraçada, eu te fazia rir e era tão bom ouvir tuas gargalhadas por conta das minhas palhaçadas. Agora você quase não me olha, tampouco dá risada das minhas piadas. Não faz nem questão de me ligar e dizer que vai ficar tudo bem, que logo a tua falta de humor vai passar. Eu sei que não é fácil para você conviver comigo, mas para mim também não é fácil de conviver contigo. Não desiste, aguenta mais um pouco. Não é fácil dizer isto, mas eu tenho medo de perder você. Tudo bem, tu mais uma vez será o “Sr. convencido” e eu serei a tua garota problema que sempre procura te contrariar em tudo.

-Ele é totalmente o Oposto de mim.  (via promessasvazias)

(via i-welcome-apocalipse)

meu peito é palco

maretiza:

dos teus shows fajutos, das suas cenas de amor vazio constantes, da sua má interpretação sobre nós. de todo esse seu teatro oco; viraste dançarina das noites frias; tornou-se protagonista do próprio medo. e a platéia sou eu; e eu aplaudo esse espetáculo todos os dias. porque amar é estar sob…

Quantas vezes você quis abraçar alguém, mas não pode? Quis pedir perdão, mas não conseguiu? Quis dizer algo antes que fosse tarde demais, mas não conseguiu engolir o nó que se formou na sua garganta? Eu também deixei muitas pessoas partirem, com vontade de pedir para ficarem para sempre. Tive medo de dar o ombro pra alguém chorar e acabar sendo mais fraco que a pessoa, ao invés de apoiar, precisar de apoio. Não consegui dizer palavras agradáveis por mágoa, não consegui perdoar porque ainda doía. Eu também sou assim, é difícil e desfocado pra mim também. As coisas ficam turvas quando eu tento correr atrás de alguém, eu não vejo caminho. É complicado tentar enxergar por detrais das cicatrizes e do poço de medo que construí. Não é qualquer pessoa que consegue penetrar nas muralhas de auto-proteção que eu ergui para que ninguém me machuque, não é qualquer calor que derrete o gelo da minha alma.

-A culpa é mesmo das estrelas?  (via inverbos)

(Source: alentador, via inverbos)

Haverá momentos na vida, que, de uma hora para outra, seu jardim seca, e suas flores morrem.

-Fernanda Gomes.
(via inverbos)

(via inverbos)

(via oxigenio-dapalavra, amor-fati)